MIT está reaproveitando garrafas plásticas para produzir concreto 15% mais forte que o convencional

As garrafas de plástico descartadas poderiam ser usadas para construir estruturas de concreto mais fortes e flexíveis, desde calçadas e barreiras de rua até prédios e pontes, de acordo com um novo estudo.


Os estudantes de graduação do MIT descobriram que, ao expor os flocos de plástico a doses pequenas e inofensivas de radiação gama, pulverizando os flocos em pó fino, eles podem misturar o plástico irradiado com pasta de cimento e cinzas volantes para produzir concreto que é de até 15% mais forte que o concreto convencional.


O concreto é, depois da água, o segundo material mais utilizado no planeta. A fabricação de concreto gera cerca de 4,5 por cento das emissões de dióxido de carbono do mundo. Substituir mesmo uma pequena porção de concreto com plástico poderia, assim, ajudar a reduzir a pegada de carbono global da indústria de cimento.


A reutilização de plásticos como aditivos de concreto também pode redirecionar velhas garrafas de água e refrigerante, a maior parte do qual terminaria em um aterro sanitário.


“Há uma enorme quantidade de plástico que é aterrado anualmente”, diz Michael Short, professor assistente do Departamento de Ciência e Engenharia Nuclear do MIT. “Nossa tecnologia tira o plástico do aterro sanitário, transforma-o em concreto e também usa menos cimento para fazer o concreto, o que faz menos emissões de dióxido de carbono. Isso tem o potencial de retirar os resíduos de aterro plásticos do aterro sanitário e poderia ajudar os edifícios ficarem mais fortes “.


Por Any Karolyne Galdino - 27 de outubro de 2017

http://engenhariae.com.br/meio-ambiente/mit-esta-reaproveitando-garrafas-plasticas-para-produzir-concreto-15-mais-forte-que-o-convencional/